Gustavo Franco e Shakespeare

No meio de tantos artigos ruins de pseudos intelectuais que falam em classe média fascista, hoje tem um artigo excelente do economista Gustavo Franco no Jornal o Estado de São Paulo e o Globo sobre a “tragédia do destronamento”, a queda do Rei Ricardo II escrito em 1595 por William Shakespeare que seria um bom paralelo para os acontecimentos recentes do Brasil: o processo de impeachment da presidência Dilma Rousseff. Vale a pena ler – clique aqui.

Os artigos do economista Gustavo Franco são sempre provocativos e espetaculares. O mais impressionante é que eles são claros e com um embasamento econômico impecável. Se fossem confusos e com ideias econômicas esquisitas, ele poderia ser qualificado de “intelectual”. Ainda bem que Gustavo Franco é um “simples” economista que muitos “intelectuais” não conseguem entender.

Leiam o artigo fabuloso do Gustavo Franco (clique aqui). Talvez até quem se acha intelectual consiga entender. Eu entendi, mas não sou intelectual.

6 pensamentos sobre “Gustavo Franco e Shakespeare

  1. Verdade, artigos fora das exigências da realidade não faltam, e sobra o prazer de vítima da nossa figura Shakespeariana…….

  2. Os pseudos intelectuais petistas com toda certeza não entenderão, haja vista que os mesmos podem ser comparados ao camarão, ou seja, são vermelhos, cegos, andam para trás e tem a cabeça cheia de merda.

  3. Uma mente deveras brilhante e um artigo bem escrito. O grande diferencial é o conhecimento da obra de Shakespeare, numa época em que ditos intelectuais não leem…não passam das tirinhas do Calvin no Estadão ou dos artigos do Vladmir Safatle na Folha.

  4. Há meses em uma palestra, com diversas “mentes brilhantes”, o Gustavo referiu-se a própria mente como “doente”. Arrancou sorrisos e espanto por parte da mesa coordenadora. Na ocasião declarou que existe cerca de 1 trilhão de reais “voando” no BC. Bem, como ele foi presidente do BC deveria escrever um artigo a fim de por luz à declaração. Cheguei a crer que teria confundido Tesouro com BC, mas como ex-presidente do BC deve saber o que está dizendo, até porque teve o mérito de ter suas decisões corroboradas pelo Armínio Fraga, quando este elevou os os juros deixados em 39% para 45%.

  5. Mansueto, uma pergunta fora de Pauta.

    Será´verdade que a Fazenda de Temer está entre Serra e Meirelles ?

    Um intervencionista e um liberal ? Se for Temer está bem perdido mesmo.

Os comentários estão desativados.