H1N1 e caos

Isso é algo que você pensa que não vai acontecer com você, mas acontece. Meu filho de 5 anos pegou uma gripe violenta com febre alta e vomitando. O que fazer?

Levar as 10 da noite para fazer exame que deveria levar 15 minutos, mas leva 2 horas porque há pouca gente trabalhando em uma das unidades do Sabin que funciona 24 horas. Quando sai o diagnóstico é confirmado H1N1.

Já em casa saio desesperado atrás de um remédio que se chama Tamiflu, mas que está em falta nas farmácias de Brasília. O que fazer ? Ir para emergência do hospital para se internar e o hospital ministrar o remédio.

Mas aqui surge outro problema. O hospital Particular em Brasília depois de atender meu filho descobre que não tem leito disponível.

Pergunto então se não posso comprar o remédio que é a única razão de ter ido ao hospital. Não podem vender porque é preciso estar internado, apesar de nao ter leito.

Resultado, chego às 5:30 da manhã com o meu filho em uma cama provisória de um hospital particular, sem perspectiva de encontrar um leito em um hospital de Brasília. O hospital tentou mais 8 hospitais e todos hospitais de Brasília sem vagas para pediatria.

Três coisas me surpreenderam. Primeiro, temos um dos melhores planos de saúde privados do Brasil, mas não adiantou de nada. Imaginem quem depende de serviço público.

Segundo, a falta de leitos para crianças em Brasília, a capital do Brasil. Como pode?

Terceiro, a escassez do tamiflu. Se vendessem o remédio, nem precisaríamos estar no hospital.

No Brasil, as coisas mais simples – vacina e disponibilidade de um remédio- se tornam um problema sem nenhum motivo aparente. Médicos de Cuba não resolverão isso.

Indignado. Nosso país há tempo parou e eu não me dei conta do tamanho do problema. Terra de ninguém. E alguns idiotas do governo falam que não precisa se preocupar com dengue, H1N1, Zika vírus  etc. que está tudo sob controle.

O Brasil parou. Mas talvez seja preciso piorar ainda mais para percebermos isso.

42 pensamentos sobre “H1N1 e caos

  1. Caro Mansueto, solidariedade com você e concordância total. Será que tenhamos que piorá o que está péssimo para ficar claro que nosso país tá péssimo. O Brasil merece ser PAÍS e não país. Uilson

  2. Melhoras para seu filho.

    É incrível como nos surpreendemos com a nossa capacidade de piorar as coisas e de dificulta-las ainda mais. Nao temos nada material e nem compaixão com o outro.

    É incrível como falta remédio no país, e em Brasília a situação é pior. Como aqui as coisas funcionam menos, piores, lentas. Morei em 4 cidades diferentes, em estados diferentes (SC, SP, RJ, agora DF), e aqui definitivamente é um caos, nem as coisas mais simples funcionam.

    Melhoras para seu filho e força para mudarmos este quadro, precisamos mudar isto.

  3. Mansueto desejo melhoras para seu filho. Se essa situação acontece em Brasília imagina no interior do Ceará onde até falta dipirona nos postos de saúde conforme já me disse um médico. O caos chegou e continua a briga pelo poder e não resolvem nada.

  4. Infelizmente há 15 anos que ninguém governa o Brasil. Quando alguém se elege para um cargo público no dia seguinte já trabalha para se reeleger e este passa a ser seu único objetivo. A maior parte da infraestrutura de que dispomos são obras dos tempos militares. O Brasil está quebrado em todos os sentido. A saúde, dominada pelos planos de saúde, está totalmente à deriva e submetida a interesses corporativos. Médico, ou é empregado e obedece ou, trabalha para planos de saúde e tem de ser empresário antes de ser médico. A saúde acabou.

  5. Mansueto desejo plena recuperação ao seu filhote . Isso é a exata dimensão de a que ponto chegamos . Tanta incompetência.O remédio devia estar disponível em todos os hospitais, postos de saúde públicos ou privados. Um país no abismo.

  6. Melhoras pro seu filho. Já é péssimo um adulto estar doente, uma criança então, que é totalmente dependente e não entende a gravidade.
    O Brasil não está um caos, sempre foi um caos e não há perspectiva de melhora.
    Uma vizinha da empregada de minha mãe morreu semana passada dessa gripe. Ontem voltando do almoço passei por volta das 14h em frente a um posto de saúde. Uma fila enorme para tomar a vacina. As pessoas do lado de fora no sol quente. Por que tem que ser assim?

  7. Não falarei de Brasil agora, apenas desejo melhoras pro seu filho.
    Estou na torcida por ele.
    Abração!
    Anderson Souza

  8. Mansueto,

    Imagino a situação, algo desesperador para um pai.

    Infelizmente nos falimos como sociedade e país.

    Why Nations Fail – Acemoglu. Nossas instituições são extrativistas – andam de mãos dadas com o conceito de patrimonialismo.

    Abs

  9. Melhoras ao seu filho, Mansueto! E sabe o que ouvi de um médico esta semana? Que cada médico tem o paciente que merece. E que em atendimento de emergência é assim mesmo, dão plantão os muitos jovens, recém formados, ou os muito velhos, que precisam complementar a renda.

  10. Mansueto, prontas melhoras para seu filho. O país está num buraco de dar dó, e a petralhada encrustrada no trono só pensando no poder. O incrível é que todo esse descalabro é geral, e como é que pode que parte do povo ainda os apoie. Não dá para entender, principalmente se pensarmos que há uns 15 anos atrás era bem diferente … bem diferente. Eita memória curta!

  11. Prezado Mansueto, melhoras para seu filho.
    A atual situação do país, tem como único responsável a classe política que tem em seus quadros bandidos, ladrões, criminosos, assassinos, analfabetos, trambiqueiros, e por ai vai.
    Domingo passado, na votação do impeachment na Câmara Federal, pude constatar que aquela casa nada mais é do que um Circo com os mais variados perfis de palhaços, que não tem o mínimo de decência, ética e postura que o cargo de parlamentar exige.
    Com o devido respeito, mas as prostitutas tem muito ética do que aquele bando de idiotas e ignóbeis palhaços deputados federais.
    Abraço

  12. Oi Mansueto. Aqui é a sua prima medica que mora em Recife. Trabalho em hospitais públicos e privados e sei bem qual é essa dificuldade e caos que você falou. Infelizmente aqui o caos tem sido maior devido à dificuldade no diagnóstico da doença, que demora mais de um mês para o laboratório central do Estado liberar, pois a pesquisa da Zika e Chikungunya ainda são prioridades. Então tratamos os casos suspeitos de H1N1 sem a confirmação diagnóstica. Mas algo que tem me assustado bastante é a falta de informação por parte dos meus colegas médicos que não sabem que a medicação Tamiflu não é mais vendida nas farmácias desde o surto de 2009. Dada a suspeita, o hospital deve fornecer a medicação sem custo, já que a liberação é feita pelo serviço de saúde do governo local. Como a demanda aumentou, a receita é encaminhada ao centro especializado para a liberação do remédio. Infelizmente os meus colegas não estão cientes porque não temos mais recebido as Cartilhas do Ministerio da Saúde nos atualizando destes casos de epidemia e pandemia como ocorria alguns anos atrás.
    Deixo aqui registrada também a minha indignação, pois como vemos o nosso país encontra-se parado, cada vez mais subdesenvolvido e desorganizado nos vários setores e gestões, permitindo que a doença nos consuma cada dia mais.

  13. Mansueto, aqui é a sua prima médica que mora em Recife. Trabalho em hospitais públicos e privados e tenho a real noção do caos que você viveu com o seu filho, diante de uma epidemia da doença e de um sistema sem vagas, lento e desinformado. Aqui no nordeste nos deparamos com outro problema, a dificuldade em confirmar a doença. No nosso caso, a prioridade tem sido o diagnóstico de Zika e Chikungunya, outra epidemia, fazendo com que o laboratório central do Estado somente nos libere o resultado com um mês da coleta. E como não podemos esperar todo esse tempo estamos fazendo o tratamento baseado na suspeita clínica. Mas o que a maioria dos meus colegas médicos ainda não sabem é que o tratamento com Tamiflu não é permitido à venda nas farmácia desde o surto ocorrido em 2009. A liberação acontece por meio de uma receita comum entregue às farmácias do governo, sem custo algum. Nos casos dos pacientes que não precisam de internamento, os hospitais devem liberar a medicação diretamente de suas farmácias que serão abastecidas pelo Governo. No entanto, o problema da demanda elevada nos hospitais inviabilizou tal disponibilidade. Então o paciente é encaminhado a órgãos especializados em cada cidade.
    Deixo aqui a minha indignação porque vejo que o nosso país está cada dia mais parado e atrasado no desenvolvimento. Desorganizado em todos os setores e gestões. Se faltam informações, é porque os meus colegas de classe têm deixado de receber as Cartilhas de orientação que recebíamos do Ministério da Saúde nos atualizando quanto às epidemias, tratamentos e caminhos a serem seguidos. Quem sofre com tudo isso? A população, em todos os níveis sociais. E a prevenção, quando vem? De forma mais atrasada ainda, após o surto chegarão as vacinas.
    Melhoras ao seu filho. Estou à distância, mas estou às ordens!
    Abraço, Rossana

  14. Você chegou a procurar o Tamiflu em algum centro do SUS? Aqui em SP o medicamento também está em falta, mas levando uma prescrição do medicamento com a confirmação de H1N1 alguns hospitais como o Emílio Ribas o fornecem gratuitamente.

    Em 2010 o governo gastou cerca de 500 milhões na compra de Tamiflu, e creio que até o momento só gastaram entre 20 e 30% dos estoques.

    Melhoras para seu filho

  15. Mansu,

    Melhoras pro molecão !! Vai ficar bem…

    O estado brasileiro está em estado terminal, com falência múltipla de órgãos…

  16. Desejo que vc tenha conseguido resolver o problema Eu tenho tanto medo que importei o tamiflu a peso de ouro Meu filho de 15 anos teve a H1n1 aos 8 anos Eu tinha trazido o tamiflu de lá Estamos à deriva Tudo vai dar certo pq vc é uma boa pessoa

    Cris Dias de Souza

    >

  17. Minha mais sentida solidariedade por esse evento dramático em sua vida, na vida de seu filho, o que nos deixa profundamente indignados em vista do total despreparo, da total desorganização dos serviços de saúde em nosso país, não apenas no setor público, mas igualmente no setor privado, que se vê constrangido por normas ou medidas emitidas por agências públicas (ou estatais, como é o caso na era lulopetista). Estou igualmente assustado, pois tenho um neto que frequenta escolas e pode estar sujeito ao mesmo perigo. Fico apreensivo ao perceber, na prática, como nosso país decaiu em todos os setores e de uma forma absolutamente deplorável. Nunca tivemos uma governança tão medíocre e um desastre nacional tão completo. Eu o estava convidando para um evento no Uniceub em 13 de maio, mas deixo você à vontade para decidir sobre sua possibilidade de aceitar ou não. Mandei email…

  18. Melhoras pro seu filhão. Mas o trecho em que vc descreve que o hospital tem o Tamiflu, não tem leito e, então, não pode dá-lo pro seu filho é a típica lógica burocrática tropical … a famosa jabuticaba brasileira …

  19. A pediatria é um verdadeiro caos. Aqui em Fortaleza, só temos 3 opções: 01 único hospital público, 01 hospital que só atende unimed, 03 que só atendem havida. Se você não tem unimed ou havida, mesmo que tenha qualquer outro convênio, fica desassistido. Esse mês de abril inaugurou uma nova emergência pediátrica em um hospital privado, que atende os demais convênios. Mas ele ainda não tem internação pediátrica. Um absurdo!

  20. Mansueto, Melhoras para o filhão. Estou acompanhando isso desde o dia 20 pela nossa família. Seus comentários são completamente pertinentes, lembrando que o Brasil parou, está sem comando, e cada vez cobrando mais imposto. Quem pode que vá para outro país.

  21. Mansueto, melhoras para o seu filho. Moro em Curitiba/PR e aqui não existe mais vacina H1N1 em centros privados de vacinação. Não tem mais há algum tempo e pasme não vai chegar mais lotes para esse ano! Então como não sou alvo da vacinação do governo federal (SUS), vou ter que rezar para não pegar a gripe, e, se pegar, rezar de novo para que não haja complicações mais sérias em decorrência do vírus. A que ponto chegamos!

  22. Caro Mansueto, a revolta é grande. Hoje não temos noção e condição alguma de enfrentar qq tipo de epidemia. Não é campanha de tv que se resolve e sim com atendimento, E atendimento não temos. Vacinas de H1N1 aqui . . .hoje corre um mercado paralelo, preços alteram a cada semana, isso de um desrespeito sem tamanho. O que dizer da rede de atendimento então ?? Nem sei responder. Não é que o país parou, na Saúde estamos regredindo, infelizmente há muito mais tempo que na economia. Boa sorte e melhoras ao filho

  23. Caro Mansueto,

    Infelizmente, o que aconteceu com você e sua família é regra e não exceção neste nosso Brasil. Estamos falidos. Falidos moralmente, financeiramente e operacionalmente.
    Espero que seu filho melhore e se restabeleça desta gripe o mais brevemente possível.

    Um abraço

    Wellington Rodrigues

  24. Boa noite, não pude ficar quieta ao ler isso. Mando aqui meus votos de plena recuperação para a criança, meus votos de força e perseverança para os pais, brasileiros que tem discernimento e coragem de reclamar! Admiro seu posicionamento, Mansuetto! Força à sua família e novamente, melhoras pro pequeno guerreiro! Os governantes deviam andar pelas cidades que governam… e ver que nem tudo definido em gabinete atinge a população, e quando atinge na maioria das vezes atinge da pior forma! (atingimento de metas no papel nao é igual atingir melhorias na vida! e as pessoas não são números na estatística, as pessoas são vidas!)

  25. Caro Mansueto desejo melhoras ao seu filho, mas gostaria de fazer uma observação, sobre a redução de leitos pediátricos no Brasil que é reflexo de : 1) Da melhorias dos recursos tecnológicos para tratamento de saúde, independente do governo, foram os cientistas e empresas do setor que produziram isso reduzindo dramaticamente a internação infantil 2) A melhoria do acesso da população a saúde seja privada ou pública 3) A um problema de distorção de mercado que está produzindo uma migração das instituições de assistência para priorizar procedimentos de alta complexidade , que em Brasília especialmente parece que houve uma concentração grande em uma determinada empresa do setor, que tem um modos operante digamos não muito alinhado ao interesse social, infelizmente (digo isso com muito pesar) tratamento clínico em hospitais estão sendo renegados a segundo plano pela baixa rentabilidade.

  26. Mansueto, se isso acontece com você, imagine só a situação da população carente que forma a maior parte dos brasileiros. É simplesmente revoltante a situação da saúde no Brasil. E o Lula que dizia ter deixado um dos maiores sistemas de atendimento no mundo, de dar inveja aos países desenvolvidos…
    Estimo melhoras ao seu garoto.

  27. Bom faz pouco tempo espero que possa ajudar. Ninguém falava da doença ainda em março qd contrai em SP. Não tinha Tamiflu, nem teste, nem vacina, nem internação. Me deu o medicamento controlado do governo após consulta com infectologista no pronto socorro do convênio.Não sei como era sexta feira da paixão feriado nacional tudo fechado, o posto estatal de distribuição do medicamento gratuitamente estava vazio e aberto e adquiri sem problemas.
    Sou de opinião contrária. Está muito do que a cinco-dez ou quinze anos atrás. Com certeza e sem dúvida alguma. Medidas importantes de regulamentação circulação e distribuição ostensivas do governo para menos favorecidos funciona bem melhor já sim. Agora no ambito privado é que é impressionante a méta do lucro com a saúde alheia através da medicalização insdicriminada. Por isso não encontra em farmácia alguma início de outono fitoterapico Echnacea que é um excelente imuno defensor, planta brasileira patenteada na alemanha, sumiu da prateleira do maior centro da América Latina, a cidade de São Paulo.
    O tamiflu no mercado negro chega a custar R$ 250 a cartela e a vacina R$ 130, 00 sem divulgar os efeitos colaterais importante dela e risco de sequelas já divulgados na Finlândia, onde foi proibido para crianças. Porque será hein?

    Enfim meu caso foi que tomei muito depois das 48h recomendadas, porque não houve pronunciamento de interesse público em radio ou TV.
    Consegui os remédios só 6 dias após e tomei por 5 dias da medicação achando que isso era igual a ficar boa em seguida… Que nada, é público e notório na pesquisa que fiz em inglês, que se tomado mais de 48h após a encubação, nada garante que fará efeito, porque o virus se multiplica muito rapido vive muito tempo e se torna resistente. Depois de dez dias com nova ligeira piora, suspeita de meningite não era, mas uma infecção pesada na cabeça se desdobrou, sinusite forte na cabeça, e depois uma inflamação no ouvido direito, otite… As complicações como pneumonia, tuberculose não sofri.

    Aqui vão as dicas
    Bebia 5 litros de agua nos primeiros dias vitamina C, aspirina, dipirona, chás alho gengibre mel e poejo, guaco,echnacea, etc. Não conseguia ficar em pé de fraqueza e hipotensão pressão baixa, sem me aguentar em pé. tomava o remédio e não me mexia por duas horas para não sentir nausea nem vomito.

    Mas a tensão é mt grande do que está acontecendo e ninguém parece saber direito o alcance e os desdobramentos ou sequelas e apostam tudo na vacina.

    Minha sorte é que sou professora de dança com dieta natural e praticas corporais constantes que me ajudaram muito no primeiro pior quadro.
    Foram a inalação de vapor, tapotagem no pulmão, gargarejo, e limpeza nasal jalaneti do Yoga – agua e sal morna – 3x ao dia que tem me ajudado demais. Além de reforço alimentar sucos agua de coco e mais medicamentação para a infecção bacteriana secundária, que são as oportunistas quando estamos imuno deprimidos. Descobri que estava com a doença silenciosa da anemia, que tardeou a recuperação.

    Por enquanto é só.

Os comentários estão desativados.