PLs 131/2015 – Kit Sobrevivência

Com já falei nos posts anteriores, está em debate hoje no Senado Federal o PLs 131/2015, de autoria do Senado Jose Serra (PSDB-SP) que acaba com a obrigatoriedade da Petrobras ser operadora única do Pré Sal e investir pelo menos 30% em todos os campos no regime de partilha.

De acordo com os argumentos de alguns senadores que são contra o projeto, se o PLS 131/2015 for aprovado, segundo eles, as multinacionais tomariam conta do Brasil, haveria uma forte desindustrialização, a nossa soberania estaria em risco, etc.

Já pedi hoje aqui em casa para todo mundo ficar em silêncio para não chamar atenção das multinacionais “estrangeiras”. Tem ainda esse fato irônico. Parte da esquerda quando critica multinacional critica a “multinacional estrangeira“. E ser for multinacional brasileira criada com incentivos do governo ? Neste caso tudo bem.

De qualquer maneira, se alguém acreditar nos argumentos de parte da esquerda no Senado Federal, acho bom se preparar para o caos. Vou fazer um serviço de utilidade pública. Há vários endereços na internet, principalmente nos EUA, que vendem um espécie de Kit sobrevivência. Segue foto abaixo.

Uma observação. O kit custa mais de US$ 8 que, segundo os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ) e Roberto Requião (PMDB-PR), é custo de extração de um barril de petróleo pela Petrobras no Pré Sal. Me desculpem, mas só brincando para aguentar as teorias de conspiração de parte da esquerda do Brasil que, ao invés de olhar para os erros que fizemos de política econômica desde 2008/2009, ficam atrás de um bode expiatória para culpar as grandes potências pelas nossas mazelas.

RZfull

9 pensamentos sobre “PLs 131/2015 – Kit Sobrevivência

  1. Mansueto, mas se não tem interesse de ninguém no petróleo brasileiro, para quê mudar a regra? Acredito que tem que ser debatido os argumentos verdadeiros e não com argumentos falsos de ambos os lados. Cada um puxa a sardinha e exagera nas mentiras e a verdade fica escondida. Gosto muito do seu blog e das suas ideias Mansueto, precisamos de gente lúcida como você nesse Brasil. Mas ideias e mudanças devem ser debatidas, todo consenso é idiota.

  2. Qual o debate necessario para um projeto que torna OPCIONAL (sempre que for do interesse) o que hoje é OBRIGATÓRIO (mesmo que pouco ou nada atraente ou, ainda que atraente, alem das possibilidades)?

  3. Parece-me que as regras de partilha da extração de petróleo mudaram, ficando mais como as de Angola (governo recebe parte do óleo bruto). Em seguida, houve rodada licitatória sem proposta de empresa americana. Outra coisa é que os relatórios de geofísica medindo o pré-sal são difíceis de entender e talvez por isso mesmo, não tão convincentes. Afinal, com preço baixo, tirar férias e pescar é atrativo. A crise que começou no governo Bush, com os confiscos de imóveis, agora espraiou pelo mundo inteiro.

  4. Como em 1929, os confiscos proibicionistas dos EUA eram a lei, e eles viam “conspiração” de traficante de cerveja em todo canto. A glucose usada para bebida foi cercada, houve intervenção branca e os flash crashes foram liquidação interna e por outros países cujas economias já contraíam desde 1927. Em 2007 também o colapso econômico foi surpresa, como o flash crash de 6 de maio de 2010 com confisco de contas de colombianos. Mas cedo ou tarde a gente tem a obrigação de entender a causalidade nos eventos.

Os comentários estão desativados.