Sem rumo ou “comprado em Dólar”.

O governo federal, com a ajuda do ex-presidente Lula, tem consigo a incrível façanha da apressar a perda do segundo grau de investimento do Brasil, postergar a retomada do investimento, aumentar a volatilidade cambial e as expectativas de inflação.

O pedido do ex-presidente Lula para a saída de Joaquim Levy noticiada fortemente pelos jornais de sexta-feira e que levou a uma reunião entre o Ministro e a Presidente da República, reunião esta em que supostamente o ministro carregava em seu bolso uma carta de demissão (não confirmado), deixou o mercado nervoso e aumentou ainda mais as incerteza da economia.

Por que tanto nervosismo com a troca de um ministro da fazenda? Por pelo menos quatro motivos. Primeiro, a agenda do ajuste fiscal, independentemente de quem sente na cadeira que é hoje ocupada por Joaquim Levy, é a mesma. Assim, alguém achar que a troca de um ministro faria muita diferença está equivocado. Mas a depender de quem seja o novo ministro e do seu desejo de agradar politicos do PT  o quadro econômico pode piorar ainda mais.

Segundo, uma dos grandes ou o maior entrave ao processo de ajuste fiscal e que alimenta as incertezas é a atuação dos parlamentares e simpatizantes do PT. A cada dia população é bombardeada com criticas do PT ao Ministro da Fazenda e a sugestão de um suposto plano de ajuste alternativo que, ao contrário de resolver a crise, agravaria a crise fiscal. Apenas alguém muito inocente (mesmo com Ph.D. e com título de professor titular) poderia achar que aumento do gasto publico em um país com déficit nominal de 9% do PIB resolveria uma crise fiscal.

Terceiro, um outro entrave ao ajuste econômico é o governo do PT. Entre os parlamentares de oposição há a convicção que não há como negociar com um governo do PT porque, um mínimo consenso politico pró-reformas hoje, seria utilizado em um momento seguinte pelo PT para acusar políticos dos partidos de oposição de promoverem uma agenda liberal contra os trabalhadores e as classes de renda mais baixa do país.

Ou seja, muitos parlamentares de oposição acreditam que o governo que hoje pede ajuda do Congresso Nacional para aprovar o aumento da CPMF será o mesmo que amanhã usará a aprovação de qualquer reforma para jogar a culpa dessas mesmas reformas no colo da oposição. Tem dúvidas? Quem foi o senador que primeiro criticou veementemente o ultimo plano de ajuste fiscal? Um senador do PT: Lindbergh Farias.

Quarto, muitos alegam que, mais do que trocar o Ministro da Fazenda, o processo de ajuste seria mais fácil com a troca de governo. Mas como estamos há três anos de uma nova eleição, os analistas vêm duas possibilidades com o governo atual. O governo se mantém até 2018 em um cenário de estagnação, com um ajuste fiscal incompleto e com pouquíssimos avanços estruturais. A outra possibilidade é a presidente não terminar o seu mandato e, por isso, analistas de mercado hoje visitam mais Deputados e Senadores do que Ministério da Fazenda, Planejamento e Banco Central.

E a possibilidade de o governo conseguir se fortalecer politicamente e aprovar uma agenda de reformas estruturais? Hoje, quase ninguém acredita nessa possibilidade e o PT junto com o ex-presidente Lula, ao atacarem sistematicamente a equipe econômica do governo Dilma, aumentam as incertezas e faz com que todos fiquem trabalhando com os dois cenários possíveis apontados acima.

O PT e o ex-presidente Lula ou não sabem o mal que fazem quando criticam a política econômica e pedem a cabeça do Ministro da Fazenda ou estão “comprados em Dólar” (linguagem do mercado para quando alguém compra Dólar no mercado futuro por um preço pré-estabelecido e, se o valor da moeda dispara, a pessoa tem um grande lucro, pois  vai comprar a moeda por um preço menor no dia de fechamento da operação e vender a um preço mais alto).

19 pensamentos sobre “Sem rumo ou “comprado em Dólar”.

  1. A hipótese do “comprado em dólar” não seria surpreendente, se confirmada. 😉

    Dizem que Lula quer Meireles na Fazenda. Por que os jornalistas não perguntam diretamente ao Meireles se ele aceitaria ser ministro da fazenda, conforme dizem ser o desejo de Lula?

    No mais, trocar Levy por Meireles não seria trocar um “neoliberal” por outro? No que essa estapafúrdia troca seria boa para o PT do Lula e da Dilma?

    • Paulo, essa é fácil: Meirelles é independente da Dilma, e mais habilidoso politicamente. Ele seria o Lula no ministério da Fazenda.

      • Marcelo

        Levy é independente. Ou você acha que ele é pau-mandado da Dilma?

        Até que me provem o contrário, eu continuo afirmando que Dilma teve de engolir o Levy.

        Por quê? Porque não é verossímil que a indicação do Levy não tenha antes passado pelo aceite do “poderoso chefão” do PT. É muito certo que Levy jamais teria sido convidado para assumir o MF se o convite não recebesse antes o beneplácito de Lula.

        Isso talvez explique a irritação do Levy neste final de semana. Lula não pensa duas vezes em pisar na cabeça de quem quer seja para manter o nariz fora d’água. Nos últimos tempos, fez assim com Dirceu, faz agora com o amigão Bumlai. Por que não faria o mesmo com Levy?

        Meireles no MF no lugar de Levy? Façam suas apostas.

        A minha é que Meireles não é burro. Não vai. Se Meireles fosse, Levy já lhe teria lhe passado a bucha há mais tempo.

        O cara do Lula na área econômica do governo é Nelson Barbosa. Sempre foi. A saída do Barbosa de Dilma I e a volta dele em Dilma II foi combinadíssima com quem ele servia e serve: Lula

        No meu entendimento, a saída do Levy hoje seria um mal menor. Tomaríamos de vez a porrada que seguramente vamos levar daqui a alguns pouco meses, só que com muito mais força e com consequências muito mais destrutivas.

  2. Lula é um populista. Dilma deveria nomeá-lo ministro da Fazenda para ver se tem peito de levar adiante as políticas econômicas que propõe. Arrebentaria com nossa economia, mas nos livraríamos por largo tempo desses propagadores da natimorta nova matriz econômica.

  3. O problema do deficit fiscal não poderia ser resolvido com a venda de uma pequena parte das reservas cambiais (uns 25 bi de dolares)?

    • Não. Déficit fiscal atual significa que a despesa está acima da receita e o mesmo vale para o crescimento. Vender reservas não altera resultado primário, mas reduz a divida bruta e os juros. Mas o primário continuaria negativo e a divida voltaria a crescer.

      • Por que não vender as 140 empresas públicas? Inclusive a Petrobrás? Daria fôlego para uma reforma estruturante. É pedir demais? Mansueto vc pode responder a isso? Edson

      • Acho que o governo terá sim que vender vários ativos inclusive deverá fazer um planos mais agressivo de vendas das empresas do grupo Petrobras. Mas não vejo isso acontecendo rapidamente e o governo do PT tem uma enorme dificuldade com esse tema. Seria algo que eles pensariam depois de falhar todo o resto. Mas lembre que isso ajudar na receita extraordinária mas não alterar o fluxo do primário que continua desequilibrado – temos receita de menos para gasto obrigatório demais.

  4. Simplesmente não há perspectiva de melhora, ao contrário, a tendência é piorar.
    E pior é que não acredito que haverá impeachment e nem cessação do mandato.
    O PT sabe que se sair do poder não voltará tão cedo. Quem levou o PT ao poder foi o Lula, que tá velho e com a imagem desgastada. Farão de tudo para permanecer no poder na esperança de usar a máquina para 2018.
    E nisso o país fica no fogo cruzado. De um lado uma oposição sem nenhuma liderança capaz de mobilizar a sociedade e do outro os lunáticos que ainda sonham com o socialismo.
    Eu votei em Aécio no ano passado por falta de opção. Uma crise dessa, o governo cambaleando e cadê Aécio?
    Deveria está convocando manifestações, pedindo a cabeça do governo. Colocando impeachment como alternativa.
    Se fosse o contrário o PT estaria conclamando à luta revolucionária bolivariana.
    Deixe que nos chame de golpistas, desde que se tire o PT do poder, podem me chamar do que quiser.

  5. Esquecendo este governo e pensando a longo prazo, um próximo governo, seria possível fazer como o ex-prefeito Cesar Maia fez no primeiro governo Brizola? Ele usou a quantidade de pessoas que saíam do Estado por morte ou aposentadoria e não repunha estas pessoas.
    É possível reduzir os gastos com pessoal substituindo funcionários por terceirizados, automatizando processos e privatizando?

    • Quando um servidor se aposenta ele continua na folha de pagamentos como inativo, recebendo aposentadoria. Quando morre, se for casado ou tiver filho menor ou especial, alguém receberá a pensão.
      Para reduzir gastos com pessoal basta dar reajustes abaixo da inflação e para de contratar.
      Há categorias que estão salários incompatíveis com as responsabilidades que desempenham, como por exemplo os administrativos do judiciário. Em qualquer empresa um administrativo ganha no máximo 2 salários mínimos por 44h/s. No judiciário um administrativo ganha mais 4 mil reais, trabalha 30 h/s, tem férias de 30 dias mais recesso de 15 dias no final do ano, tem estabilidade e ainda quer 75% de reajuste.

      • Esta corja petista, corrupta, ignóbil e abjeta, juntamente com os demais partidos políticos, está destruindo o país.
        Lula é um demagogo, populista, oportunista e mau caráter.
        Lula é o que existe de mais nefasto para a consolidação do processo democrático brasileiro.
        Lula é o grande câncer da política nacional.
        A classe política brasileira está doente e sofre de um gravíssimo processo de esquizofrenia.
        Tudo neste país é motivo de conchavos e acordos políticos.
        Hoje no Brasil, o poder legislativo nas três esferas: federal, estadual e municipal, não serve para nada e só sabe gastar os recursos da sociedade. A quantidade de deputados federais, estaduais e vereadores com processos na justiça é significativa.
        Como que um cidadão que esteja respondendo processo na justiça pode ser tornar um deputado ou vereador, e até mesmo um ministro de estado, como temos hoje?
        Sou cético quanto ao futuro do Brasil, com este bando de políticos inescrupulosos, corruptos, achacadores e nauseabundos.
        O Brasil corre a largos passos para se tornar uma nova Venezuela.

      • Caro Alencar, parabéns pelo comentário. Se me permite acrescentaria mais uma observação: “O poder judiciário brasileiro além de ser tendencioso e parcial nas suas decisões, é extremamente ineficiente e custoso para a sociedade”.

  6. não tem a historia do mal menor? ressuscitem o pallocci, porque impeachment sob as opções de sucessão atuais são tenebrosas.
    não adianta lutar por enquanto por reformas verdadeiras, venda da petrossauro, pois o ultimo reduto dos canalhas é o falso patriotismo e a maioria ainda vota assim.

  7. Excelente análise! Não há escapatória se não fizer o ajuste fiscal e está cada vez mais difícil alcançar isso com o governo petista…

  8. Prezado sr.Mansueto,
    Sempre que posso leio seus posts. Mas, na minha opinião, é que você, como grande formador de opinião, deveria ser mais direto e compreensível. Simples assim : o governo gasta muito mais do que arrecada. Enquanto isso acontecer,não há saída. Selic não é para combater inflaçao, mas para pegar dinheiro emprestado. Outra coisa : o PTQuadilha no poder está arrebentando a economia nacional de caso pensado. Faz parte da estratégia dos bolivarianistas, comandados por Fidel e aliados. E também falta ao sr. esclarecer aos leitores e combater os objetivos do Foro de São Paulo. E combater a roubalheira.

Os comentários estão desativados.