Excelência Gleisi Hoffmann, não entendi.

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) foi a relatora da Medida Provisória 675 no Senado Federal cujo relatório foi apresentado hoje. Por diversas vezes, a senadora deixou vazar que, no seu relatório, ao contrário da proposta do governo que elevava a alíquota da CSLL sobre instituições financeiras de 15% para 20%, ela iria propor que esse aumento fosse maior e a alíquota fosse para 23%.

Adicionalmente, a senadora pensava em aceitar no seu relatório emenda para eliminação gradual do beneficio fiscal dos juros sobre capital (JCP), uma medida que desde o inicio do ano entra em todas as listas de especulação quando se trata de aumento de impostos.

Para surpresa de todos e espanto geral da nação, a senadora não adotou a postura mais agressiva que prometeu e, no seu relatório aprovado hoje na comissão do Senado Federal, manteve a proposta original do Ministério da Fazenda de elevar a alíquota para 20%, não acatou a emenda que eliminava o beneficio fiscal dos juros sobre capital (JCP) e ainda estabeleceu que a CSLL das instituições financeira será reduzida até voltar ao seu valor original de 15% em janeiro de 2019.

Ou seja, depois de tantas vezes ameaças uma taxação maior das instituições financeiras, a senadora colocou no seu relatório uma alíquota menor do que sinalizou e ainda aprovou um aumento apenas temporário da CSLL. É claro que, possivelmente, essas mudanças foram necessárias para aprovação da MP que ainda terá que ser votada no plenário do Senado Federal e na Câmara dos Deputados.

Mas não deixa de ser no mínimo irônico que, depois de tanto ameaçar uma postura mais dura no seu relatório, a senador Gleisi Hoffmann (PT-PR) voltou atrás e fez um relatório que deixou os banqueiros e acionistas de bancos muito felizes. Desse tipo de esquerda todo mundo gosta, especialmente, os capitalistas!

4 pensamentos sobre “Excelência Gleisi Hoffmann, não entendi.

  1. Gleisi não está atendendo a capitalistas brasileiros. Isso não existe. O que há, aqui em Banânia, são dinheiristas com discurso liberal. Nosso empresariado é viciado em Estado!

  2. Mansueto, só uma humilde correção no seu post. O relatório aprovado na comissão mista da MP 675 determina que o aumento da CSLL será para aliquota de 20% até 31 de dezembro de 2018, retornando para os originais 15% em 1° de janeiro de 2019. Assim, não haverá retorno gradual para a aliquota que era vigente antes da MP. Lembrando, por último, que a matéria ainda deverá ser apreciada pelos plenários da CD e do SF.

  3. Creio que o cerne da discussao sobre os bancos nao deveria ser o aumento da tributacao sobre o lucro e, sim, definir uma forma de atuacao que nao lhes permitisse ter ganhos estratofericos como se ve no Brasil.

Os comentários estão desativados.