Preço das exportações e Lula.

Acabei de ler uma matéria do cantor, compositor e escritor Chico Buarque falando que a oposição tem medo da volta do Lula (clique aqui). Segundo Chico Buarque:

“….Mas sempre soube que o problema deste país é a miséria, a desigualdade. O PT não resolveu tudo, mas conseguiu atenuar. Isso é inegável. O PT tem melhorado as condições de vida da população mais pobre”.

Isso é verdade. Mas muito dessas políticas que reduziram desigualdades na era PT puderam ser turbinadas graças ao boom de commoditties e reformas anteriores ao PT. O que Chico não fala é que ao mesmo tempo em que adotou políticas para redução de pobreza e desigualdades, o PT, a partir de 2008, começou a adotar um conjunto de políticas que nos levou a um baixo crescimento que continuará ao longo do segundo governo Dilma, com impacto negativo na redução da pobreza e desigualdade.

No mais, as principais políticas sociais antecedem o governo do PT, mas é claro que o PT expandiu o Bolsa Família, mas também o Bolsa Empresário e criou uma desequilíbrio fiscal enorme. O problema das criticas ao PT, pelo menos no meu caso, tem a ver não com a política social, mas sim com a política econômica. E não teremos condições  externas tão favoráveis como aquelas que, no governo Lula,  se traduziram em um crescimento do preço de nossas exportações de mais de 150% em relação à 1999, segundo a FUNCEX.

Ou seja, no período Lula, foi possível mais do que duplicar as exportações do Brasil apenas pelo efeito de aumento expressivo dos preços de nossas exportações. Nenhum governo ganhará novamente esse maná dos Deuses e, sem um conjunto de reformas microeconômicas, teremos mais de uma década de crescimento medíocre. Assim, o único medo do Lula é ele achar que tudo que aconteceu de 2003 a 2010 decorreu da política do seu governo, com muitos gostam, de forma equivocada, repetir.

Índice de preço das exportações do Brasil (1980-2014) – 1999=100

Pex

Fonte: FUNCEX.

11 pensamentos sobre “Preço das exportações e Lula.

  1. Pessoas como este ex-cantor, que fez muito sucesso na penúltima década do século passado, ficam de cima de seu pedestal, com pena dos menos afortunados, mas sem fazer nada de fato para reduzir o sofrimento destes. Estas pessoas sonham com uma vida européia para os brasileiros, e que isto é possível sem muito trabalho para geração de riqueza – a maioria, de fato, sequer sabe a diferença entre muito e pouco trabalho. Eles acham que porque o Brasil é um país rico em recursos naturais já basta. Chico Buarque já nem é reconhecido mais pelo povo como artista, e espero que o Lula em breve também não seja reconhecido como político. Se só isso acontecer já será bom, mas gostaria mesmo que o Lula fosse reconhecido como o criminoso que ele é.

  2. Boa sua avaliação Mansueto, esses intelectuais dito da esquerda, fumam charutos cubanos da melhor qualidade, bebem vinhos franceses, rodam o mundo a passeio e trabalho, frequentam ambientes socialistas de primeiro mundo e acham que aqui num pais sem educação, sem cultura critica e principalmente de analfabetos funcionais aproveitam para vender seu peixe ignorando a real situação econômica e sua perspectivas.

  3. O pior burro é o que não quer aprender. O pior desonesto é o que usa sua posição para sacar vantagens para sí. O pior malandro é o que manipula os demais a seu favor.

  4. De fato, permeia os corações e mentes a convicção de que o Brasil é uma super potência, faltando apenas distribuir melhor a riqueza. Depois dizem que temos complexo de vira lata. Nosso complexo é de doberman, ou sei lá o que.

  5. Não temos medo de um eventual terceiro mandato de Lula: temos PAVOR! Isto sim! Porque se em dois mandatos dele e mais um (agora dois) de Dilma o país mergulhou neste mar de lama, com deterioração de todos os indicadores econômicos, o que este senhor não faria num 5º mandato petista? O Chico Buarque defende bandeiras que não interferem na rotina da vida dele em Paris. Ele não sabe que sem crescimento econômico o dinheiro acaba, como é a “frase da vida” do Joaquim Levy, “Acabou o dinheiro”, e todos sabem que o socialismo só subsiste enquanto houver dinheiro (dos outros). Quando este dinheiro acaba, como acabou no Brasil, assistimos a este circo de horrores: corte de 9 Bilhões de Reais na Educação, e 11 Bilhões na Saúde, de 6 Bilhões no Minha Casa Minha Vida. Como atender bem aos hipossuficientes sem dinheiro? OS 4 anos de Dilma no 2º mandato já sabemos como vai ser. Volta Lula? Volta não, pelo amor de Deus!

  6. Tenho 76 anos e venho perdendo poder aquisitivo desde que me aposentei em 1992. Nunca aceitei o que a unanimidade rodriguiana apregoa: “progresso social.” Distribuem o dinheiro dos aposentados, da saúde, da educação, da segurança para aumentar o consumo e acham que é progresso social? Lula ganhou com o aumento dos preços das commodities como alguém que ganha na mega-sena e bota tudo fora. Eu sabia, modéstia à parte, que viveríamos dias piores. Quando Lula foi eleito comentei que, se desse certo, teria de revisar meus conceitos. Gostaria que alguém me informasse, onde e quando, qualquer atividade dirigida por um ignorante deu certo.

  7. Parabéns,mais um excelente artigo!Essa esquerda caviar do Brasil é ridícula!Eles só conseguem ver o lado que vos interessa.Não percebem que se não houver crescimento todas as politicas vão por água a baixo.Sem contar que o nobre teve uma irmã no ministério da cultura.Será que esse depoimento é pra não largar o osso?

  8. É interessante Chico Buarque dizer que o governo diminuiu a desigualdade social, que investiu em infraestrutura, que melhorou a educação, que a economia avançou. Só esqueceram de avisar pra ele: ISSO É OBRIGAÇÃO DO GOVERNO! Senhores, somos muito carentes em política, economia e direito (sem dizer outros campos). Isso é obrigação de qualquer governo; os políticos são muito bem pagos para fazer isso! Os impostos que pagamos são para financiar “isso”! os gestores públicos (e servidores) são bem pagos para gerarem RESULTADO! O que quero dizer é que, se você é engenheiro, você é pago para criar, resolver problemas; se você é professor, você é pago para dar aulas e bem; se você é pedreiro, você é pago para construir. A administração pública é paga para resolver problemas em nome do interesse público, e ponto final. Se um governo, um dia, for excelente, fizer o algo mais, aí sim poderemos falar que o governo foi diferencial; caso contrário, se o governo fez o feijão com arroz ou menos que isso (governo do PT) temos que exigir que a obrigação seja cumprida.

  9. Houve um tempo no Brasil, que simpatizar com a “esquerda” ou com o “socialismo” era considerado chique e glamoroso. Chico Buarque e outros ditos “intelectuais” brasileiros, aderiram a este modismo não por convicção ideológica, mas simplesmente por uma questão de ego e status quo social.
    Chico Buarque não passa de um burguês travestido de comunista, que passa parte de sua vida residindo em seu belo apartamento na cidade de Paris. Seus maiores ídolos são os Irmãos Castro – Fidel e Raul, ditadores cubanos.
    Os problemas dos governantes brasileiros – nas esferas Federal, Estadual e Municipal – entre outros, é a má aplicação de recursos; a falta de definição e implantação de políticas públicas compatíveis com as necessidades da população; a inexistência de instrumento de planejamento: o descumprimento da LRF; o equilíbrio orçamentário, e por ai vai.
    Já dizia a Senhora Margaret Thatcher, a Dama de Ferro inglesa:
    “Nunca esqueçamos esta verdade fundamental: o Estado não tem fonte de dinheiro senão o dinheiro que as pessoas ganham por si mesmas e para si mesmas. Se o Estado quer gastar mais dinheiro, somente poderá fazê-lo emprestando de sua poupança ou aumentando seus impostos. Não é correto pensar que alguém pagará. Esse “alguém” é “você”. Não há “dinheiro público”, há apenas “dinheiro dos contribuintes”.

  10. Pingback: Chico Buarque sai em defesa do PT « Brasil em Foco

  11. Essa forma de explicar as coisas no Brasil, antes do PT, era porque os pobres eram pobres. Durante o PT no poder, os pobres estariam passando a remediados, podendo endividar-se para adquirir bens de consumo de não-duráveis a duráveis e imóveis para moradia. Agora que o PT está no aperto, quando descobre-se que o “modelo”, na realidade era endividamento público para financiar consumo, critica-se quem critica o “modelo” sob o argumento de que tem quem não goste que pobre possa “comer proteínas”. Enfim, há um modelo de propaganda que tenta enganar até as próprias premissas do modelo. Mais um modelo para criticar os mais ricos e os ricos e um modelo para descascar a classe média.
    Na realidade, sabe-se agora, os governos do PT, endividaram fortemente o País, complicaram-se com a maior empresa brasileira, tiveram de abandonar a “”genialidade” da nova matriz macroeconômica””, e têm de criar mínimas condições de ir, ao longo dos 04 anos à frente, rolando as dívidas para entregar o poder.
    E com a ajuda de cantores e artistas de “boa-fé” e demais condoídos com a “dor do povo”, tentar manter essa aura de bondade hoje soterrada numa montanha de problemas. O cantor em questão, deveria dizer algo mínimo sobre o endividamento do contribuinte para financiar “a proteína dos pobres”.
    Ou seja, tentar explicar um pouco esse giro de 360°, sem a aura de santo.

Os comentários estão desativados.