O dilema da CUT e do PT

Segundo a CUT: “as MPs (664 e 665) reduzem direitos referentes ao seguro-desemprego, abono salarial (PIS-Pasep), auxílio-doença, pensões, seguro-defeso, auxílio-reclusão.” Ver Blog do Josias da Folha aqui.

Ontem, notando que o custo do ajuste poderia cair no colo do PMDB, o vice presidente Michel Temer pediu empenho do PT na aprovação das MPs 664 e 665.

Tudo isso mostra como será difícil para o PT consertar os problemas que ajudou a criar. E o ex Presidente Lula ainda fez um discurso com uma placa no fundo que defendia a saída do ministro da fazenda – na verdade pedia o fim do plano Levy = saída do Ministro.

Vamos ver esta semana como será a votação dessas MPs na câmara e como o deputados do PT votarão. Abaixo segue a foto estranha do portal UOL da placa pedindo a queda do Joquim Levy.

  

6 pensamentos sobre “O dilema da CUT e do PT

  1. Você já observou a interpretação dos fatos pelos petistas, sejam economistas ou não? Chega ser divertido para quem conhece os “Jogos da Vida” de Eric Berne.

  2. Peço que o PT seja coerente com sua história e barre as medidas de Levy.. Também Dilma deveria ser coerente e colocar Augustin na Fazenda (Não no reality da Record, no ministério) kkkkkkkkkkkk

  3. A política econômica do governo petista da Presidenta Dilma, em seu primeiro mandato, foi desastrosa, irresponsável e inconsequente. Os resultados não poderiam ser piores: déficit público elevado; inflação em alta; desaceração da atividade econômica; queda na arrecadação; dívidas interna e externa em expansão; déficit na conta comércio do Balanço de Pagamentos; instabilidade no câmbio; só para citar alguns parâmetros econômicos.
    Do ponto de vista fiscal, o Governo não tem nenhum espaço de manobra no Orçamento da União, a não ser fazer o contingenciamento; modificar as regras relativas aos benefícios referentes ao seguro-desemprego, abono salarial (PIS-Pasep), auxílio-doença, pensões, seguro-defeso, auxílio-reclusão e outros benefícios; e principalmente buscando maior eficiência do gasto público.
    Este discurso do PT e da CUT não passa de uma insanidade e esclerose mental, e uma total falta de responsabilidade para com o país do ponto de vista econômico, político e social. Este é o tipo de discurso anarquista.

  4. Não há saída: morrer ou morrer. Seremos obrigados a presenciar um sangramento do país nos próximos meses e a total inércia do governo em cortar gastos. Temos inúteis 39 ministérios e 25.000 apadrinhados em cargos de comissão. Até agora o que fizeram ? Mais uma vez, só o povo deve fazer sacrifícios.

Os comentários estão desativados.