Tráfico de influência e Incerteza

Ontem todos foram surpreendidos pela capa da Revista Época que traz matéria sobre investigação do Ministério Público da União sobre um suposto tráfico de influência do ex-presidente Lula junto ao governo para liberação de empréstimos do BNDES para algumas empreiteiras. Segundo a matéria da revista Época (clique aqui):

“Nos últimos quatro anos, Lula viajou constantemente para cuidar de seus negócios. Os destinos foram basicamente os mesmos – de Cuba a Gana, passando por Angola e República Dominicana. A maioria das andanças de Lula foi bancada pela construtora Odebrecht, a campeã, de longe, de negócios bilionários com governos latino-americanos e africanos embalada por financiamentos do BNDES. No total, o banco financiou ao menos US$ 4,1 bilhões em projetos da Odebrecht em países como Gana, República Dominicana, Venezuela e Cuba durante os governos de Lula e Dilma.

…..o núcleo de Combate à Corrupção da Procuradoria da República em Brasília abriu, há uma semana, investigação contra Lula por tráfico de influência internacional e no Brasil. O ex-presidente é formalmente suspeito de usar sua influência para facilitar negócios da Odebrecht com representantes de governos estrangeiros onde a empresa toca obras com dinheiro do BNDES” 

Três rápidos comentários. Primeiro, o fato de ser investigado não significa que o ex-presidente seja culpado e, mesmo que a investigação se transforme em processo, não significa também que o ex-presidente seja culpado, a menos que ele venha a ser julgado e condenado.

Segundo, esse é mais um episódio triste que, independentemente do resultado, ajuda manchar de vez a história do PT das décadas de 1980 e 1990, quando o partido era o primeiro a denunciar e condenar publicamente (com ou sem provas) atitudes semelhantes de outros políticos e governos de diversos partidos.

Terceiro, esse tipo de matéria em uma revista semana no Brasil causa um ENORME barulho no exterior. Hoje, em qualquer reunião fechada com investidores de fora se gasta pelo menos 15 minutos falando sobre a possibilidades de impeachment. Lembro que em uma reunião em fevereiro, na qual estava presente um cientista politico, um dos investidores estrangeiros perguntou sobre a possibilidade de impeachment da presidente Dilma. O cientista político brasileiro respondeu que era “muito baixa”, não passava de 20%! claro que o o investidor estrangeiro quase infarta, pois esperava que o “muito baixo” fosse menos de 5%.

Ontem, para responder a demanda de seus clientes que incluem desde petroleiras do Texas, a bancos e companhias privadas de diversos setores, a prestigiosa consultoria política Eurasia dos EUA soltou um novo relatório para seus clientes comentado a matéria da Revista Época. Reproduzo abaixo apenas o abstract do relatório enviado por e-mail que é fechado.

Captura de Tela 2015-05-02 às 10.00.25

Em resumo, apesar de todo o esforço da equipe econômica e do governo de colocar em pauta um agenda positiva, a repercussão dos escândalos da operação Lava Jato, a baixa popularidade da presidente da República, Dilma Rouseff, as dificuldades de coordenação política do governo e matérias como essa das revista semanais aumentam mas ainda a incerteza sobre o Brasil e transformam a palavra “impeachment” como assunto quase que obrigatório em reuniões com investidores externos.

8 pensamentos sobre “Tráfico de influência e Incerteza

  1. Você está lamentando o que a revista publicou? Ou apenas está didaticamente informando a seus leitores o que VEJA e ÉPOCA têm publicado?

    Se eu fosse um grande investidor, eu gostaria de ficar sabendo do que as duas revistas publicaram e publicam, e se ISTOÉ fizer a mesma coisa, melhor ainda.

    Ou isso ou vamos chamar o Itamaraty para moldar a linguagem e ‘domestica-la’ para evitar prejuízos.

    Eu faço parte daqueles que começam a ficar na minoria de que IMPEACHMENT não vai acontecer, que é ruim para o país. Mas acho também que a questão política embutida nesta palavra começa a encorpar. Em um e noutro caso tanto VEJA como ÉPOCA, especialmente neste artigo desta semana, se não é fato, é de conhecimento das mais altas esferas dentro e fora do país. Até meu cachorrinho sabe que o ex-presidente está metido até o último fio de cabelo nesse imbróglio.

    Mas não temos provas? Correto. Neste sentido as duas primeiras observações suas são fundamentais. Mas no Brasil sabemos que o Direito positivado como posto e conhecido, falo um pouquinho porque sou advogado, não leva ninguém das altas esferas de poder à cadeia. Fato. Como fato é que mais fácil dar um golpe de estado do que fazer valer o império da lei e da ordem.

    • Não estou lamentando coisa alguma. A imprensa está fazendo o que nós esperamos dela. O culpado não é a “grande imprensa”.

  2. Tenho certeza de que este Senhor esta metido em um monte de falcatruas, desvio de recursos públicos, corrupção e recebimento de propinas. O que mais me impressiona é o fato do BNDES conceder financiamentos a empreiteiras brasileiras para realizar obras em países economicamente inviáveis, como Cuba, Bolívia, Venezuela, Nicarágua e países do continente africano. O risco de um calote é muito grande, sendo que o grande prejudicado não é o BNDES, e sim, a população brasileira, haja vista que os recursos do banco é da sociedade brasileira .
    Outra questão importante é a blindagem que este Senhor Lula tem, seja ela de natureza política e/ou jurídica.
    Hoje o Brasil é visto internacionalmente como um país de maracutaias; corrupção desenfreada; políticos achacadores; justiça que só beneficia o segmento da população de alto poder aquisitivo; uma presidenta que não governa; economia estagnada; dívidas interna e externa em crescimento; finanças públicas combalidas; criminalidade em alta; e por ai vai.
    Com um quadro deste, qual investidor internacional vai arriscar colocar seu dinheiro no país?
    Uma certeza eu tenho: o único culpado por toda este quadro desfavorável é o Partido dos Trabalhadores que vem fazendo toda esta lambança.
    O MPF tem que investigar este Senhor Luis Inácio Lula da Silva que sempre procurar demonstrar ser “o PALADINO DA HONESTIDADE”, mas ao que tudo indica não passa de um desonesto.
    POBRE BRASIL E POBRE POVO BRASILEIRO.

  3. Curioso mesmo é o tempo que levou para chegar às capas de revistas.
    Epa, curioso não. Isso é sinal de que o todo-poderoso já não tem o mesmo cacife político.
    Que o Sr. Lula traficava influência era evidente. Falta agora investigar a sua fortuna em terras e como manda e desmanda na região em Mato Grosso.

  4. (…) Todos esses fatos, tudo que está escrito nessa página, eu já sabia mesmo sem entender na íntegra de economia. Esses roubos todos, essas malandragens do ex. presidente Lula e seu partido, o PT, Eu não preciso ser economista e nem advogada, para saber, entender o que de fato esses bandos de mal feitores são. O fato é que o MPF não está preocupado em colocar o verdadeiro culpado de tudo que está acontecendo nesse País. S senhor Inácio lula da Silva, é o chefe mandatário de tudo o que está acontecendo, só não ver isso quem não quer. O senhor Lula, vive em mordomias…juntamente com familiares, e tudo sabemos que com o dinheiro da Nação Brasileira, ou seja, nosso dinheiro, enquanto o povo desfalece no abandono total em todas as instâncias, e ninguém faz absolutamente nada. E com toda essas desgraças que estamos vivenciando dia após dias, ainda assim, é pouco, muito pouco para que se aplique o impeachment para essa senhora Dilma Rousseff. Falo isso, como dona de casa, mãe e avó, que sofro na pele esses descasos, tenho um filho que precisa de médico e não é atendido por esse sistema falido SUS.
    E me vejo de mãos atadas, por não poder pagar uma consulta particular. Enquanto sei, que temos direitos a um acompanhamento por médicos do Estado, mas cadê dinheiro para que sejamos assistidos??? Os ratos comem tudo… e fica todos calados, com medo!!!

Os comentários estão desativados.