O tamanho do Petrolão

Sabem qual foi o tamanho dos desvios dos recursos da Petrobras? Eu ainda não sei, mas é nítido que as cifras que estão sendo divulgadas são de um tamanho impressionante.

O gerente-executivo da diretoria de Serviços da Petrobras, Pedro Barusco, se comprometeu a devolver aos cofres da Petrobras mais de US$ 100 milhões. Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, mais US$ 23 milhões. Alberto Youseff mais R$ 55 milhões. Júlio Camargo, o executivo da empreiteira japonesa Toyo Setal vai devolver mais R$ 40 milhões. Apenas essas quatro pessoas já falam em devolver mais de R$ 400 milhões. É muito dinheiro.

Pelo tamanho das fortunas que os acusados que participam do acordo de delação premiada se comprometem a devolver é possível estimar que os desvios de recursos de 2003 a 2012 foram valores muito elevados.

Não há mais dúvidas que se montou na principal estatal não financeira do Brasil uma rede de desvio de recursos e de superfaturamento da obras que salta aos olhos e, hoje, o que se pergunta é porque se demorou tanto para descobrir um desvio tão grande de recursos, se ou não os diversos presidentes da Petrobras desde 2003 sabiam da atuação de alguns dos seus ex-diretores, e mesmo se o esquema de pagamento de propinas para obras superfaturadas funcionava na Petrobras antes de 2003.

Quanto mais formos a fundo nessa história melhor. Se aparecer indícios que essas práticas de desvios de recursos é anterior a 2003, que se investigue e se puna exemplarmente qualquer um dos envolvidos. Assusta o uso politico da estatal na magnitude do que aconteceu mesmo depois do julgamento e da condenação dos envolvidos no famoso caso do mensalão.

De fato é possível que, como diz a presidente Dilma, a operação Lava-Jato, que apura corrupção na Petrobras, ponha fim à impunidade no Brasil. Novamente, o que impressiona é como tudo isso não foi percebido antes por pessoas que afirmavam de forma tão veemente que estavam fortalecendo a Petrobras desde a descoberta do Pré Sal e que levou a maior capitalização do século da empresa, em 2010. Diretores hoje que estão presos saíram da companhia com menção honrosa e, de repente, o ex-diretor Renato Duque não teve padrinho político.

Sem dúvida, este é talvez o maior escândalo recente da história do Brasil dada a magnitude dos recursos desviados e por envolver a Petrobras que, apesar disso tudo, é a maior e mais inovadora empresa da América Latina. Seria muito bom que: (1) as investigações fossem aprofundadas para sabermos se essas supostas práticas criminosas tiveram ou não início, em 2003; (2) que os demais diretores da empresa e os presidentes da empresa quando esses desvios ocorreram sejam investigados; e (3) de que forma a associação dos funcionários da empresa pretende lidar com este problema para evitar novos casos de desvio. É impossível que alguém não tenha desconfiado de nada. Não havia sinais de enriquecimento ilícito de alguns dos diretores? Ninguém desconfiava de nada nas conversas do cafezinho?

Por algum tempo, alguns funcionários da Petrobras estavam tão interessados em falar mal das gestões anteriores da estatal e da mudança na Lei do Petróleo de 1997 que não se deram conta do tamanho dos desvios de recursos que acontecia na empresa.

É claro que a imagem da companhia, apesar de todo o sucesso histórico no desenvolvimento de tecnologia de extração de petróleo em águas profundas, sai chamuscada deste episódio. Este caso ficará nos jornais aqui e lá fora por um bom tempo.

Além disso, em um ano que deveríamos estar discutido reformas estruturais, o anos de 2015 será marcado pela espera da lista de políticos envolvidos no caso do Petrolão. Da mesma forma que o mensalão colocou, segundo o STF, uma quadrilha criminosa na cadeia, o Petrolão será importante para o combate à impunidade e o uso político que se fez da Petrobras.

27 pensamentos sobre “O tamanho do Petrolão

  1. 1 – Não se preocupe, Graça Foster já resolveu o problema criando uma diretoria nova pra fazer “compliance”.

    2 – Privatize já!

    3 – Estou pressentindo um quadriênio ingovernável no Brasil. Talvez tenha sido ótimo Aécio Neves ter sido derrotado.

    4 – Cadê o Lula que não aparece pra defender a empresa dos “inimigos do povo”? Nem pra se defender?

  2. Saber quem roubou e o quanto roubou dá um caso de polícia, mas não um escândalo. Se roubaram para enriquecer e levar boa vida, é feio mas a gente entende. Se não for assim, eu queria é saber por que roubaram, para quem roubaram, onde o dinheiro foi gasto. Quando a investigação chega lá?

  3. Corrupção existe em qualquer lugar do mundo, seja o país rico ou pobre. O problema maior é a capacidade das instituições jurídicas efetivamente punirem os responsáveis. No caso brasileiro, esta situação é paradoxal, pois ladrão de galinha fica muito mais tempo preso do que político corrupto. Que ordenamento jurídico é este que beneficia os responsáveis pelas grandes falcatruas, desvio de recursos públicos e relações promiscuas entre o público e o privado?
    O que dizer sobre o fato de que a maioria dos políticos condenados pelo mensalão já encontra-se fora da prisão, gozando, confortavelmente, em suas residências o restante de suas penas.
    Pobre povo brasileiro!!!!!!!!!!!!!!!

  4. Além dos até agora contabilizados R$ 400 milhões, que é somente a “começão” dos agenciadores, e que, portanto, não contempla o que foi destinados a políticos ligados à quadrilha, chama atenção o fato de que a roubalheira foi denunciada há quase um ano pela imprensa.

    Há que se registrar que as denúncias que surgiram na “imprensa golpista” foram sistematicamente desqualificadas por militantes e políticos do PT como uma insidiosa orquestração de interesses escusos e impatrióticos contra a empresa “orgulho nacional”.

  5. Veja isso …..“O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso veio a público para dizer que sentia vergonha do que estava acontecendo na Petrobras. Eu queria fazer a seguinte observação: Acho que ele [Fernando Henrique Cardoso] está sendo oportunista quando começa a sentir vergonha com a roubalheira ocorrida na gestão alheia. É o tipo de vergonha que tem memória controlada pelo tempo. A partir de um certo tempo para trás ou para frente você começa a sentir vergonha, porque o presidente Fernando Henrique Cardoso é um homem suficientemente experiente e bem informado para saber que na Petrobras se roubou também durante o seu governo. ‘Ah, mas não pegaram ninguém!” Ora presidente! Dá um desconto porque só falta o senhor achar que na gestão do Sarney não teve gente roubando na Petrobras. Na gestão do Fernando Collor não teve gente roubando na Petrobras. Na gestão do Itamar Franco não teve gente roubando na Petrobras. A Petrobras sempre teve em maior ou menor escala denúncias que apontavam desvios. Eu ganhei um Prêmio Esso em 89 denunciando roubalheira na Petrobras. […] A Petrobras sempre foi vítima de quadrilhas que operavam lá dentro formada por gente dos seus quadros ou que foram indicados por políticos e por empresários, fornecedores, empreiteiras. Então essa vergonha do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso é sim uma tentativa de manipulação política partidária da questão policial”, disse Boechat.

    • Faz muito bem o ex-presidente manifestar-se. É preciso, no Brasil, acabar com essa coisa de que “tudo também pode ter ocorrido antes”. Oras, todos não nascemos ontem. E não consta que meu pai me tenha roubado de alguma outra família. Com o mensalão foi a mesma argumentação. Com os sanguessugas, idem. E por ai vai. Pois, então, que provem, como dizem comentários aqui, quem roubou e quem deixou de roubar e que sejam presos os meliantes. Simples assim. E que todos que quiserem se indignar têm todo o direito de se indignar sem sofrer qualquer tipo de desconfiança. O Brasil deve ser o único caso, ou “case”, do mundo, onde quem se indigna com roubos também pode ser culpado. É impressionante existir um país no mundo onde acredita-se que ninguém é honesto. O que estaremos todos nós fazendo nessa droga de pedaço de terra, então? Alguém poderia responder? Ou ficará com medo de falar/escrever e ser culpado de alguma coisa?

  6. Pior karma planetário para almas que irão morrer um dia, sem que nenhum carro forte Brink chegue com o dinheiro na sua frente…
    Tenho uma pena enorme dos políticos cujas funções foram criadas para promover a estabilidade social e ambiental e fizeram o oposto, roubando nossos futuros.
    As pessoas parecem ignorar que é impossível ter corrupção no governo sem a participação do setor privado. Portanto, essa crise de corrupção que o Brasil passa envolve as maiores fortunas e empresas desse país. É muito pior do que imaginamos e a corrupção está entranhada na nossa sociedade, mesmo naqueles que nem fazem parte do processo, mas que fariam o mesmo que esses corruptos se tivessem oportunidade.
    E perdem as suas almas por isso e não dá para entender esse desvario, pois todos estão nessa vida passageira e curta que vivemos na Terra, todos são interdependentes, onde só é possível ser feliz se todos forem e só é possível continuar a vida aqui se preservarmos as florestas e os serviços da Natureza. Não dá para entender a falta de compreensão com tanto avanço científico.

  7. O mais importante não é punir os responsáveis (o que também é importante) mas mudar a estrutura organizacional que permitiu esse desvio tão grande. Senão mudam-se os nomes e continua a roubalheira. Tem que haver mais transparência e controle dos contratos.

  8. Prezado Mansueto, em 10/11/2014 o ex-CEO da PIMCO, Mohamed A. El-Erian, escreveu um artigo muito interessante chamado “The Return of the Dollar” (https://www.project-syndicate.org/commentary/us-dollar-rally-global-rebalancing-by-mohamed-a–el-erian-2014-11); destaco o trecho abaixo:

    But a new issue risks bringing about a similarly problematic outcome: By repeatedly repressing financial-market volatility over the last few years, central-bank policies have inadvertently encouraged excessive risk-taking, which has pushed many financial-asset prices higher than economic fundamentals warrant. To the extent that continued currency-market volatility spills over into other markets – and it will – the imperative for stronger economic fundamentals to validate asset prices will intensify.

    Admitindo que o governo conseguirá passar a proposta que transforma em automático o desconto dos pagamentos feitos com o PAC e as desonerações de 2014 do cálculo do superávit primário, aliado ao Petrolão, você enxerga a “tempestade perfeita” para os mercados de títulos brasileiros em 2015?

  9. Ao que tudo indica, independentemente do Presidente da República, a Petrobrás sempre foi alvo de roubalheira e corrupção por parte dos políticos e seus respectivos partidos; pelos membros de sua direção, na sua maioria, indicados pelos partidos políticos; e pelos empresários que prestam serviços para a empresa..
    Reflexão: Será que não está na hora de se pensar na privatização deste “orgulho nacional”?
    A forma que a empresa vem sendo dirigida, fere os mais elementares princípios de administração de empresa.

  10. Estava aqui fazendo umas contas básicas e, se o real continuar a se desvalorizar dessa maneira em relação ao Euro e confirmar-se um crescimento anêmico (nas redondezas do 0) existe uma possibilidade real de o PIB da Itália voltar a ultrapassar o do Brasil. Quem diria que a Europa estagnada poderia conseguir isso hein?

    • Vejo isso não como conquista europeia, mas como um ajuste à realidade financeira mundial. Não dá pra imaginar o Brasil maior que as maiores nações europeias, nem em crise. A Europa em crise é muito melhor que o Brasil bombando.

  11. Ainda sobre a privatização da Petrobrás:
    1) desde a sua fundação, a escolha de seu corpo diretivo teve por base critérios políticos e não técnicos;
    2) no seu funcionamento, a empresa sempre sofreu a interferência do governo federal, nos aspectos gerenciais e operacionais;
    3) a empresa não tem autonomia em definir sua política de preços, que são “controlados” pelo Ministério da Fazenda, em virtude do controle da inflação;
    4) em função dos preços “controlados”, a empresa, com certa freqüência, tem apresentado prejuízo operacional em seu Balanço;
    5) para cobrir seu prejuízo operacional, a empresa tem valido da contratação de empréstimos junto ao setor financeiro, aumento de “capital” com recursos do Tesouro Nacional, e outras modalidades de capitação de recursos no mercado;
    6) os empréstimos contribuem para aumentar o seu endividamento, enquanto que o aumento de capital com recursos de Tesouro Nacional tem um custo de oportunidade altíssimo para a sociedade.
    7) etc. etc. etc. etc.

    Reflexão: Será que a relação custo/benefício em manter a Petrobrás como uma empresa de capital misto compensa para a sociedade brasileira?

  12. Estou cada vez mais convicto de que a saída da PeTrobras eh a sua privatização. Os petistas dizem que a empresa eh um “orgulho nacional”. Eh muita prepotência. A empresa foi saqueada e roubada por políticos do PT, PMDB, PP e outros aliados. As ações da empresa estão cada vez mais desvalorizadas, o valor de mercado cada vez mais baixo, e tudo isto por um banis de corruptos públicos e privados. Privatização já.

    • Que privatizemos a BR, os Correios, o BB, extingamos a CEF e saneemos o BNDES. O Estado brasileiro possui mais de 150 empresas estatais. Devemos fazer o mesmo com todas elas (privatizar ou extinguir). É um enorme poderio financeiro que cria todos os incentivos para corrupção. Outro ponto é a gestão de fundos de pensão. Tem que ser gerido por gente do mercado. Nada de políticos ou chapa formada por prepostos deles.

  13. Vamos refletir: depois de todas as considerações sobre os desmandos e safadezas financeiras dentro da PeTrobras, creio que está na hora de lançar a campanha para a privatização da empresa. Políticos e empresários: vcs ja roubaram mtmtmtmtm do Brasil. Quando vcs morrerem vão levar o dinheiro roubado no caixão?

  14. Até quando a parcela da população brasileira vai se dar conta de que este governo petista eh uma extensão do chavismo e castrismo. Se no passado, quem está hj no poder lutou contra a ditadura militar, pq hj não se pode lutar contra este modelo de governo que o PT está tentando implantar no pais. Fui petista de carteirinha, hj tenho nojo deste partido de corruptos e bandidos.

    • Vamos privatizar a PeTrobras. As leis de mercado são muito mais eficientes do que está esta baboseira sustentada pelos economistas e simpatizantes da Unicamp. Desde quando a política econômica desenvolvimentista apregoada pelos ditos socialistas da Unicamp eh mais eficiente do que as leis mercado? Se o comunismo e o socialismo fossem os melhores modelos políticos e econômicos, todas as nações que experimentaram este modelo seriam hoje exemplos de países bem sucedido, o que não eh verdade .

  15. Tem que privatizar TUDO. Com um Estado desse tamanho os ladrões e corruptos sempre vão aparecer. Embora a quadrilha atual realmente seja algo sem precedentes.

    Mansueto, espero que você seja capaz de reavaliar suas convicções e pressupostos. A Social Democracia nesse momento no Brasil trabalha a favor desse tipo de roubalheira.

Os comentários estão desativados.