Verdades e Mentiras: inflação no segundo governo FHC versus Dilma

A partir de hoje, começo todos os dias a esclarecer alguns deslizes da nossa equipe econômica. Vamos começar pela inflação. No programa de ontem da GloboNews com o ministro Mantega e o economista Armínio Fraga, Mantega falou que Armínio Fraga pegou a inflação no seu primeiro ano de Banco Central em 7% ao ano e deixou 12% ao ano, em 2002. Na verdade a inflação, em 1999, foi de 8,94%.

Isso é verdade? Sim. Mas a pergunta seguinte seria tentar identificar porque isto aconteceu, i.e. por que Armínio não terminou seu mandato à frente do BC com uma inflação menor do que no início. A resposta é o medo que o mercado tinha de um governo do PT, cujo candidato que liderava as pesquisa, Luiz Inácio Lula da Silva, foi contra o Plano Real e por anos defendeu o calote da dívida pública. Claro que se esperava o pior.

A inflação em 12 meses vinha em queda. Mas, no ano de 2002, do final de fevereiro até o final de setembro, a taxa de câmbio (R$/US$) passou de 2,35 para 3,85– uma desvalorização do Real de 64% em sete meses. A taxa de câmbio puxou a inflação para cima e posteriormente com a forte valorização do Real trouxe novamente os índices para baixo no governo Lula. De julho de 2002 a maio de 2003, a inflação acumulada em 12 meses passou de 7,5% para 17%! Mas depois derreteu com a valorização da taxa de câmbio e chegou a 3% já no início de 2007, quando a taxa de câmbio havia derretido para 2 R$/US$.

Taxa de Câmbio (R$/US$) – JAN/1999-SET/2014

Tx de cambio

 Inflação em 12 meses – IPCA – % – JAN/1998-SET/2014

Inflação 2

No governo Dilma, não houve nada disso. A inflação média acima de 6% ao ano, maior do que a média do governo anterior, é pura incompetência com um agravante. Como ninguém espera valorização do Real nos próximos anos e teremos ainda que corrigir preços da energia e combustíveis, os erros do governo Dilma dificultarão a redução rápida da inflação.

E acho até que há um grande risco da inflação ultrapassar o teto da meta este ano. Se a presidente Dilma for reeleita acho que a inflação vai continuar elevada, porque a turma que está ai ainda não aprendeu que 6,5% é o teto da meta e não o centro da meta.