Parabéns Artur Avila

O matemático brasileiro Artur Avila, 35, foi o escolhido para receber a Medalha Fields, conhecida como o “Nobel da matemática”. Ele será o primeiro ganhador da América latina. Leiam matéria no UOL – aqui

Essa é uma boa noticia. Artur estudou no  Impa (Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada) uma das instituições de ensino superior no Brasil que se destaca pelo seu corpo docente e pela sua gestão.  A revista Piauí, na sua edição de janeiro de 2010, fez uma boa  matéria sobre o matemático Artur Avila. Vale a pena ler para ver a trajetória por trás desse cientista brasileiro. Em especial:

Da revista Piauí:

Com 6 anos, Artur foi matriculado no São Bento, um colégio no centro do Rio que costuma ocupar o primeiro lugar da maioria dos rankings de melhores escolas do Brasil. Já aos 5 anos lia livros de matemática, e, como o currículo lhe parecesse algo tedioso, ia atrás de material didático de classes mais adiantadas. Chegou a comprar apostilas do Telecurso 2º Grau; como estava no ensino fundamental, aquilo lhe parecia mais avançado. Aos 13 anos, era bom aluno de história e ciências. As questões sociais lhe interessavam, e durante algum tempo achou que jornalismo pudesse ser uma opção de carreira. Herdou do pai a paixão pelo Vasco e pedia à mãe que o levasse aos treinos do time. Podia se dar a esse luxo, pois a escola não apresentava desafios maiores.

Artur teria encerrado o segundo grau do São Bento como quem passa férias, não fosse a disciplina de religião. Pela primeira vez, aos 14 anos, trombava com um obstáculo. Sua dificuldade não era o conteúdo, mas a natureza da discussão. Concluiu rapidamente que estava sendo apresentado à má filosofia: “Eles tratavam Deus como uma questão de lógica. Eu não podia aceitar, e isso independia de eu acreditar ou não em Deus”, lembra. “Se o padre dissesse ‘Estes são os dogmas da Igreja’, tudo bem. Mas eles sugeriam que a razão levava necessariamente à existência de Deus. Esse era um argumento filosófico, e sem o contra-argumento me parecia falacioso. Eu queria a refutação, e a refutação da refutação.” Como nenhuma das partes arredava pé, os beneditinos lhe sugeriram que deixasse a escola. “Foi um alívio”, ele diz.”

 Boas escolas  e um rapaz que parece ser um gênio. Uma combinação perfeita. Parabéns Artur Avila. 

Captura de Tela 2014-08-12 às 20.53.40

11 pensamentos sobre “Parabéns Artur Avila

  1. IMPA. Gloriosa instituição criada durante a Era Vargas que um ex-presidente desavisado declarou estar morta anos atrás. Felizmente não foi privatizado.

    • Caro Sergio, dos 4 ganhadores da medalha deste ano, 2 vieram de instituições privadas. Pode pesquisar a lista de ganhadores desde 1936 e verá que um pouco mais da metade dos laureados vieram de instituições privadas. O próprio prêmio é inciativa privada do matemático John Fields fundado com recursos próprios.

      • Em países de tradição liberal é esperado que a iniciativa privada tenha um papel histórico relevante. Essas instituições privadas são basicamente renomadas universidades criadas há séculos. Se assemelham à figura das Fundações (instituições sem fins lucrativos), que no Brasil são pouco relevantes.
        Infelizmente, boas universidades no Brasil, até agora, só as públicas. Institutos de pesquisa então, nem pensar, a iniciativa privada não investe em ciência básica, muito menos matemática pura.

    • Leia o post do Edu e verá:
      “Como organização social (OS), nosso orçamento é livre de carimbos e podemos contratar e demitir com base exclusivamente no mérito.”

      • Eu tendo a acreditar que isso é produto dos incentivos. Não é o caso que as universidades públicas são inerentemente melhores, mas a estrutura dos incentivos acaba fazendo com que isso seja inevitável. Todos querem estudar pelo menor preço possível, como as vagas são limitadas e tem um processo seletivo que ainda é majoritariamente meritório (cotas atrapalham um pouco) as universidades públicas acabam ficando com o melhor “capital humano” em termos de alunos. Para os professores vale a mesma lógica. E todo o processo ainda é dependente do histórico de pesquisa da própria instituição. Competir com instituições públicas neste caso fica complicado, mas temos alguns exemplos no Brasil em que instituições privadas são melhores que as públicas (vide FGV do Rio).

  2. “Se o padre dissesse ‘Estes são os dogmas da Igreja’, tudo bem. Mas eles sugeriam que a razão levava necessariamente à existência de Deus.

    Hahahaha! Além de inteligência, o moleque ainda apresentou cedo muita clareza de raciocínio. Freqüentemente acontece de as coisas não coincidirem.

  3. Prezados,
    Todos concordam que o maior gargalo para o desenvolvimento do país é a educação. Pois então, saibam quem são as pessoas que hoje dirigem a educação no país (os tecnocratas estúpidos do MEC), a fonte de todo o problema, acompanhem:

    O próprio Artur Ávila explica a importância que as olimpíadas de matemática tiveram no seu desenvolvimento:

    “No meu caso, as olimpíadas tiveram papel muito importante, foi essencial, aconteceu num momento apropriado e não poderia ter funcionado melhor. Sou muito agradecido por ter tido essa oportunidade.”
    http://poti.impa.br/index.php/site/noticias

    As olimpíadas de matemática foram idealizadas por César Camacho (Diretor-geral do IMPA há mais de 10 anos).

    Vejam esse trecho em que o César Camacho conta a dificuldade que foi a aprovação das olimpíadas junto ao MEC. Na verdade, o MEC rejeitou a proposta, pois os demagogos, digo, “pedagogos” do MEC, odeiam a meritocracia.

    O senhor sofreu resistências quando lançou a ideia da olimpíada de matemática?

    Uma ala dentro do próprio MEC era contra. Houve uma ocasião em que a secretária do Ensino básico do ministério me chamou e disse: “Professor, o senhor vai me desculpar, mas não quero participar dessa atividade”. Perguntei por quê, e ela foi direta: “A olimpíada vai discriminar os estudantes e, na minha maneira de ver as coisas, na sala de aula são todos iguais”. A ideia só prosperou mesmo porque instâncias superiores gostaram do projeto. O primeiro a se manifestar a favor foi o Eduardo Campos (então ministro de Ciência e Tecnologia). Quando eu expliquei que custaria 5 milhões de reais para alcançar inicialmente 5 milhões de estudantes, ele logo se entusiasmou: “Um real por Aluno? Vou falar com o Lula”. Aí o presidente me pediu que fosse a Brasília e expôs suas preocupações.

    http://www.todospelaeducacao.org.br/educacao-na-midia/indice/28845/quanto-mais-competicao-melhor/

    A fonte de tudo é a mentalidade esquerdista. O esquerdista não aceita as diferenças naturais entre as pessoas. Sob a desculpa de proteger e ajudar quem está por baixo, eles desprezam e boicotam as oportunidades e o desenvolvimento dos melhores, os mais aptos ou apenas mais esforçados. Eles odeiam o sucesso.

    Enquanto o país não entender essa mentalidade de quem hoje está no poder e determinando as prioridades e as políticas públicas para o país, nada vai mudar.

    • “As olimpíadas de matemática foram idealizadas por César Camacho (Diretor-geral do IMPA há mais de 10 anos).”

      A página do POTI não está abrindo direito pra mim; essa frase é do press-release deles? Isso é verdade da OBMEP (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas), que é essencialmente independente da Olimpíada Brasileira de Matemática (cuja primeira edição foi em 1979).

    • O Eurico Miranda e o Roberto Dinamite também são… Precisa aparecer mais uns 80 Artur’s pra compensar este acidente da natureza.

Os comentários estão desativados.