Suárez: De herói a vilão.

Captura de Tela 2014-06-26 às 11.02.44Foto do site UOL

O jogador da seleção do Uruguai, Luis Suárez, foi suspenso  por nove jogos ( e está fora da copa) após morder um jogador da Itália (ver aqui). Suárez fez uma excelente segunda partida contra Inglaterra e marco dois gols para, na partida seguinte, fazer uma grande tolice e prejudicar a sua equipe.

Da mesma forma que no futebol, às vezes governos perdem o rumo e acham que podem fazer de tudo. A nova matriz econômica não chega a ser “uma mordida”, mas foi algo triste de um governo que, até 2008, vinha muito bem graças à continuidade da equipe Malan/Palocci até 2006.

O mais engraçado é que, tanto no caso do futebol quanto na mudança da matriz econômica, os envolvidos pensavam que estavam fazendo a coisa certa para “ganhar o jogo”. Em ambos os casos, o resultado foi um desastre e os erros são recorrentes.

No caso do jogador Luis Suárez, não é a primeira vez que ele adota essa atitude anti-esportiva. No caso do governo brasileiro e da equipe econômica atual, o que se fez com a Petrobras há dois dias é um sinal que o governo ainda não aprendeu a lição e continua cometendo erros (depois escrevo sobre o caso recente da Petrobras).

 

Um pensamento sobre “Suárez: De herói a vilão.

  1. O que o Suárez fez foi feio e anti futebolístico, não podia ficar sem pena.
    Já quanto aos governadores, a pena tem que ser muito mais severa do que a que houve com o jogador, afinal de contas eles governam(roubam, enganam, tentam comunizar), uma Nação.

Os comentários estão desativados.