Série especial do Estadão com economistas

Acho que nem seria preciso comentar aqui. Mas para aqueles que não sabem, recomendo fortemente a leitura da série especial de entrevista que o jornal o Estado de São Paulo começou há pouco mais de um mês com vários economistas formadores de opinião (clique aqui).

As entrevistas são sempre publicadas aos domingos e são entrevistas longas integralmente disponíveis na internet para não assinantes. O primeiro entrevistado foi o economista Nelson Barbosa, seguido na semana seguinte pelo economista Eduardo Gianetti, depois José Roberto Mendonça de Barros, André Lara Resende e neste domingo o economista Edmar Bacha. A série ainda não acabou.

De todas as entrevistas concedidas até o momento fica claro que, a grande maioria desses economistas, alerta para o problema do crescimento excessivo do gasto púbico e o desafio de o próximo governo corrigir a política macroeconômica, inclusive com o aumento do preço da gasolina e energia. Com exceção do economista Nelson Barbosa (que também crítica algumas medidas do governo), todos até o momento foram unânimes ao falar que a “nova matriz econômica” do governo Dilma falhou.

Quanto mais o governo insistir que essa nova “matriz econômica” não falhou, maior será a desconfiança do mercado quanto a real capacidade de o governo atual corrigir o rumo e não fazer mais tolices na agenda macro. Eu falei “tolices”? sim, pois não se pode achar que a política macroeconômica dos últimos 4 anos seja algo espetacular. É tão ruim que nos levou a tratar os analistas da Standards & Poor’s como celebridades que precisam de um tratamento VIP para não rebaixar o nosso rating.

A nova matriz econômica é uma política que vai ficando a cada dia sem paternidade.  Os únicos que ainda a defendem veementemente são os economistas Guido Mantega, o nosso Ministro da Fazenda, e o economista Márcio Holland, Secretário de Política Econômica. E o Banco Central? O que sei é que isso por lá é um grande motivo de piada.

Leiam as entrevistas que estão muito boas  (clique aqui) e nos leva a refletir sobre os desafios do próximo governo, seja quem for o “próximo governo”.

3 pensamentos sobre “Série especial do Estadão com economistas

  1. Talvez você não leia a “Época Negócios”. Mas a capa da edição atual tem a mesma pauta da série do Estadão e com praticamente os mesmos entrevistados. Com a vantagem que as entrevistas já estáo todas lá e permitem uma visão mais sistêmicas das ideias. Que tal dar uma olhada e não passar o recibinho? abrs.

  2. Muito boas as idéias. Será que há alguma chance do Edmar Bacha ser convidado a Ministro da Fazenda num eventual governo Tucano?

Os comentários estão desativados.