O problema fiscal: qual problema?

Vejam abaixo o ultimo parágrafo da coluna do jornalista Cristiano Romero hoje no jornal Valor Econômico.

Esse final serve para mostrar a dificuldade que será emitir sinais claros para o mercado na área fiscal, quando um grupo dentro do governo acha que tudo foi feito de forma correta.

Os mega empréstimos do Tesouro para bancos públicos vão nos afetar pelas próximas décadas e dificilmente o BNDES pagará esses empréstimos ao Tesouro. Adicionalmente, governo fez forte desonerações sem espaço fiscal e a tendência continua sendo da despesa crescer mais rápido que a receita.

Mercado olha tudo isso e fica assustado. Os industriais também e até parte do governo. Será difícil consertar.

Os sinais de que as coisas vão melhorar na área fiscal já foram emitidos, mas uma medida da dificuldade que o governo tem para lidar com o tema pode ser dada por episódio recente. Há duas semanas, a presidente Dilma Rousseff encarregou o secretário de Política Econômica, Márcio Holland, de conversar com bancos para saber o que eles esperam da área fiscal. Holland cumpriu a tarefa e preparou uma apresentação. Ao realizá-la para a presidente, na presença do secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, foi confrontado duramente por este. Augustin tomou as observações como críticas pessoais e revidou.”

Um pensamento sobre “O problema fiscal: qual problema?

Os comentários estão desativados.