Um rápido esclarecimento

Quero deixar claro para todos que quando falo com jornalistas que me ligam e pedem explicações, faço isso em caráter estritamente pessoal. Não falo em nome do instituto de pesquisa para o qual trabalho, o IPEA.

Ou seja, quando falo com a imprensa quem fala é o economista e não o IPEA. Quem fala em nome do IPEA é o seu presidente, seus diretores e/ou coordenadores.  É bom que isso fique muito claro, pois, caso contrário, vou ter que limitar o meu contato com a imprensa e o que escrevo neste blog. Não tenho cargo comissionado no IPEA e sou apenas um pesquisador.

Atenciosamente, Mansueto Almeida.

14 pensamentos sobre “Um rápido esclarecimento

  1. Sou Jornalista, caro Mansueto. E posso te confirmar que muitos jornalistas são pessoas com pouca visão de mundo. é necessário deixar tudo mastigadinho e tomar cuidado com essas coisas… Até porque eles precisam fechar muitas matérias num mesmo dia… quanto mais objetividade e simplicidade melhor

  2. Mansueto, o que você espera para falar da bolha imobiliária brasileira? Tem total relação com o programa minha casa minha vida, que inundou o mercado de crédito e esticou de uma tacada quase que instantânea os prazos de 15 para 35 anos.

    Dá até pra fazer um gancho com a questão fiscal. Veja que informação estarrecedora: MCMV tem gastos superiores a 30 ministérios, dentre eles pastas importantíssimas como Planejamento e Justiça. http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2014/01/1395320-dinheiro-publico–cia-minha-casa-minha-vida-ja-gasta-mais-que-30-dos-39-ministerios.shtml

    E fala-se sobre uma terceira etapa do programa, com aumento de limite de pagamento e de faixa de renda pra enquadrar mais gente.

    Um post seu sobre o tema seria de grande importância para esclarecimento de parte da população.

  3. Espero que suas postagens não diminuam tomadas as devidas providências. São sempre muito esclarecedores os artigos e tenho certeza que muitos sentiriam falta.

    Abraços!

  4. Muito cuidado para não ser taxado como anti-PT.

    Tem muito “analista” que já caiu em descrédito por ser insistentemente entrevistado para criticar o governo.
    Muitos setores da imprensa já tem a opinião formada e os jornalistas saem em busca de alguém que corrobore com a pauta pré-estabelecida.
    E, como sempre tem gente em busca de fama, acabam aceitando a tarefa.

    Suas provocações para o debate podem ser mal interpretadas como sendo de crítica pura.
    Acho que, por suas análises, não merece este rótulo.

  5. Para alguns, como eu, que não “perseguem” economia tão assiduamente seria bom um pouco mais de pistas sobre o ocorrido.
    Como por exemplo: Que jornalista escreveu o que, onde, quando, de forma a justificar esse seu alerta.
    Sabe como é. A curiosidade humana é grande. Ainda bem.
    Normalmente é o jornalista que protege a fonte.
    Nesse caso parece que a fonte está protegendo o jornalista.

  6. Cuidado para não ser taxado como anti-PT? E como você sugere que ele faça isso? Talvez você queira que ele comece a criticar as políticas do FHC? Ou então comece a falar de futebol ao invés de economia?

    Mansueto, continue falando a verdade. Não tenha medo da patrulha e continue isento. Você não tem cargo comissionado, então não tem nada a perder. O nosso país precisa de pessoas como você, que falam a verdade.

    Não desista, não se intimide!

  7. Mansueto, hoje saiu o ranking de liberdade econômica de The Wall Street Journal e de The Heritage Foundation. O Brasil se encontra na 114a. posição, na companhia de Rússia, China e diversos países africanos. Veja lá a posição do Chile – http://www.heritage.org/index/ranking – Aqui está a análise mais detalhada que fazem do cenário de liberdade econômica no nosso país – http://www.heritage.org/index/country/brazil – Se você tiver tempo e interesse, eu gostaria de saber sua opinião sobre isso.

  8. Esse macartismo petista é dose. Vamos todos precisar de disclaimers até para falar de futebol agora. Brasil está engrenando uma marcha ré assustadora.

  9. Mansueto, Não é necessário a divulgação desta sugestão

    Para o leitor leigo é muito difícil entender o que é divida pública, divida externa, reservas cambiais, crescimento do PIB, entre outros indiciadores. As autoridades governamentais falam uma língua não acessível para o publico em geral e a imprensa não repercute essas informações com clareza. Sugiro ao caro amigo, divulgar, com data de 30.06 e 31.12, o saldo da dívida publica interna e externa, taxa de crescimento do PIB, taxa de inflação oficial, variação do dólar entre os períodos informados, entre outros índices que o mercado usa no dia a dia. Com a linguagem simples usada no blog, seria de muita valia para os seus leitores.

    Um abraço e um 2014 de sucesso.

Os comentários estão desativados.