Sexo e Macroeconomia

Vale a pena ler o curto artigo do professor Edmar Bacha no jornal o Globo deste domingo (clique aqui) no qual ele explica o debate econômico sobre o papel da oferta ou demanda na determinação do crescimento econômico por meio de uma fábula erótica.

Apesar de usar alguns gráficos de oferta e demanda, o texto é muito simples e dá para compreender. A tese de Bacha é que, depois de décadas de debate, a razão não está nem do lado dos keynesianos radicais nem tão pouco do lado dos monetaristas radicais. A resposta está em um meio termo captado no século XIX por Alfred Marshall.

Um pensamento sobre “Sexo e Macroeconomia

  1. O texto realmente é muito criativo e tem uma mensagem muito legal, agora temos que reconhecer o seu apelo a caricaturas um tanto exageradas. Penso que uma parte dos keynesianos estruturalistas (heterodoxos) pensa com muito cuidado sobre a tesoura da oferta.

Os comentários estão desativados.