O debate de Politica Industrial ficou mais pobre

Estou aqui em Boston/Cambridge e acabei de saber que a professora Alice Amsden do MIT (foto), famosa pelos seus livros Asia’s the Next Giant (1992) e The Rise of the Rest (2001) morreu nesta quarta-feira na sua residência.

Para quem participa do debate sobre política industrial, com certeza já leu os seus livros. Ela foi minha professora aqui e era uma pessoa sempre interessante de conversar. O seu livro de 1992 foi um dos primeiros a desafiar a interpretação do Banco Mundial de que o milagre asiático decorreu apenas de reformas pró-mercado e de investimentos em educação.

Alice mostrou que a Coreia do Sul adotou políticas tão ou mais intervencionistas do que os países Latino Americanos, com a diferença que na Coreia, como ela falava, “nada era dado de graça”. Os subsídios estavam sujeitos a “performance requirements” exigidos de cada grupo empresarial. Uma ideia que na literatura de política industrial se passou a chamar de stick-and-carrot policies. Segundo ela, foi isso que faltou na América Latina: havia muita cenoura e pouco porrete.

Sempre que vinha a Boston fazia questão de encontrá-la e agora não será mais possível. Ela estava estudando o setor de petróleo no Brasil com a professora da EBAPE (FGV-RJ), minha colega e ex-orientanda dela Monica Pinhanez, e já estava com três capítulos prontos do que seria o seu próximo livro.

Independentemente de concordarmos ou não com suas teses, o debate no mundo sobre política industrial ficou mais pobre.

     

Um pensamento sobre “O debate de Politica Industrial ficou mais pobre

  1. Pingback: A Economia perde Alice Amsden | Outras Mídias - Outras Palavras

Os comentários estão desativados.