DRU não ajuda mais o resultado primário

Para aqueles que não leram os jornais de hoje, vale a pena replicar abaixo uma declaração reproduzida no Valor Econômico do secretário do Tesouro Nacional:

Do Valor Econômico:

“Ao comentar o descontingenciamento, o secretário do Tesouro avaliou positivamente a aprovação na Câmara da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que prorroga a Desvinculação das Receitas da União (DRU). O mecanismo autoriza a União a dar livre destinação a até 20% da arrecadação federal. “Esperamos a aprovação do Congresso como um todo ainda neste ano. Trabalhamos com essa expectativa”, disse Augustin. O secretário explicou que a DRU permitirá um redirecionamento das despesas do governo federal, não representando um instrumento de reforço da política fiscal para a realização do superávit primário.” 

Ou seja, agora, finalmente, o governo reconheceu que a desvinculação de receitas por meio da DRU não mais ajuda no alcance da meta do primário. A propósito, o discurso do redirecionamento também está equivocado, mas deixo para explicar depois já que eu junto com mais três colegas estamos publicando pela FUNDAP um texto de mais de 40 páginas com todos os detalhes sobre a DRU, desde a sua concepção como Fundo Social de Emergência, em1994, até os dias de hoje.

Um pensamento sobre “DRU não ajuda mais o resultado primário

  1. Sua explicação é válida. Mas todos de bom senso já sabiam que você não misturava assuntos internos do IPEA (ficava sempre implícito). De toda maneira seu site foi sempre muito corajoso e verdadeiro. Neste sentido faz bem ao país e deve orgulhar ao IPEA ter funcionários com este gabarito. A exposição de sua pessoa pela imprensa iria causar algum ciume (mas isto é natural da vida).

Os comentários estão desativados.